07 agosto, 2017

_@ Poe/ma/sia: Nada tenho

Numa troca de poemas percebi como estou vago de amor.. o poema era sobre amor e.. vi que não lembro o que é isso.

Nasceu então o poema resposta. Não vou postar o primeiro por que não me pertence, mas brinquei de responder e usei citação de terceiros entre aspas:

Mas querer não é poder. Maldito ditado.
Sozinho e de semblante caído, com risadas forçadas por pura educação
Insossa vida, vagando em nada além de lembranças. Nem a saudade quer, um saco de ossos invadido por dor.
O que deveria ser céu de paz é incoveniente de nada ter e no pior sentido de 'sem chão' me pergunto 'pra onde ir?'

E desisto de sentir nessa maré de sem nexo 'e faço versos, como quem morre'.

Share:

0 comentários: